Posts Tagged ‘vida’

Amor de Mãe

Posted: 08/05/2011 in Datas Comemorativas, Devocional
Etiquetas:, , , , , ,
Obrigado Mãe!

Em um dia tão especial como este não poderia deixar de homenagear você que é guerreira, forte, amorosa, fiel… Bem não dá pra escrever aqui todas as suas qualidades, mas gostaria de dizer que sem você o mundo não seria um lugar suportável.

O amor de mãe é o único que se pode comparar com o amor de Deus, pois também é incondicional. Sabe porque?

  • Sendo herói ou bandido, ela nos ama;
  • Tendo saúde ou numa cama sem poder exercer as funções fisiológicas básicas, ela nos ama;
  • Sendo fisicamente perfeitos ou faltando uma parte, ela nos ama;
  • Perto ou longe, ela nos ama;
  • Sendo gratos a ela ou não, nos ama mesmo assim.
Qual a mãe que não defende o filho mesmo estando errado? Ela não concorda, mas ama, cuida e protege. Assim é o amor de Deus.
Aproveitemos ao máximo nossas mamães pois não haverá no mundo alguém que te ame mais que ela a não ser Deus. Veja 5 exemplos de mães que não desistem de seus filhos.

♥Feliz dia das Mães!♥

Amargura

Perdoar àqueles que nos magoam não é nada fácil. Nunca foi e nunca será. É difícil arrancar dos nossos corações a imagem do sofrimento que alguém nos proporcionou, principalmente quando as feridas ainda estão sangrando. Vivemos dizendo que é preciso amar, perdoar, compreender, dar o outro lado… etc. Afinal foi o que Jesus fez, não foi? Mas todos sabemos que na prática não é simples assim e às vezes a mágoa perdura por anos.

A raiz de amargura cresce em nosso coração como uma grande e grossa raiz de mandioca. E que podemos fazer? Até desejamos limpar nosso coração, mas não dá. Perdoar não é fingir que está tudo bem. Travamos um duelo contra nós mesmos: “Praticamos o amor e o perdão, ou lutamos por “merecida justiça”?” Em certas ocasiões o amor parece ser injusto, pois quem ama, segundo a Palavra de Deus, tudo sofre, tudo espera, tudo crê e tudo suporta, não suspeita mal e nem busca os próprios interesses (1 Co 13).

Isso é totalmente contrário à cultura hedonista dos dias atuais onde viver é somente desfrutar o máximo possível dos encantos que a vida oferece, e o amor está condicionado ao prazer que alguém pode me proporcionar.

Pensamos: “Mas sou EU que estou no prejuízo e MEU coração que foi ferido”. Quando centralizamos muito no “meu”, e no “eu” nos afastamos da natureza de Deus e nos aproximamos da de Satanás. É isso mesmo ele foi o primeiro a elevar o ego. Tenha cuidado! Pensamentos egoístas levam a conseqüências desastrosas.Mas o que isso tem haver com mágoa?

TUDO!

O perdão somente se tornará possível quando pararmos de pensar em nós mesmos, nas feridas, na dor e no sofrimento que nos foi causado. É a essência de 1 Coríntios 13. Se observarmos as melhores obras nada são sem amor. É apenas barulho, papo furado! E não há nada que expresse melhor o amor do que o perdão. É assim que explicamos o amor de Deus para conosco, não é? Reforço: perdoar não fingir que está tudo bem para depois dar o troco.

Amado leitor já vivi (e vivo) situações dolorosas que tenho de suportar em silêncio e aguardar a providência de Deus. E isso não vem de pessoas ímpias que não conhecem a Deus (antes fosse), mas dos meus próprios irmãos, que estão próximos e que se assentam comigo. Confesso (não sou de ferro) que tem horas que a gente não suporta a dor do momento e pensa em fazer justiça. Saiba que o inimigo usa pessoas para cometerem pecados contra a nossa integridade, moral e vida. O que nós não podemos, é entrar nesse jogo sujo de satanás. Ora, Pedro alerta que não há glória nenhuma em sofrermos pelo mal, mas se sofremos por causa da consciência para com Deus, isso é coisa agradável. (1 Pe 2.18-23). Nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os contra os príncipes das trevas deste século (Ef 6.12). “E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?” Lc 18:7

Quando sou afrontado, apesar das dores e decepções, penso que a afronta é contra a imagem e semelhança de Deus, então deixo a justiça para Aquele que julga justamente. DEUS.

A justiça do homem é vã, pois ele busca seus próprios interesses, e normalmente é motivada mais pelo desejo de vingança do que pela justiça em si. Como posso julgar o meu próximo se também sou pecador, sou por acaso juiz ou justo para assim fazer? Não. Não. E não.

Remoer as mágoas que nos causaram nos torna pessoas estressadas, depressivas, ansiosas e mais sensíveis as doenças, infecções e alergias.

Perdoar alguém não significa que o que essa pessoa te fez não causou sofrimento, mas sim que a vida não pode parar por conta disso. E também temos que saber que ninguém é perfeito, e assim todos podem cometer erros intencionais ou não, mas a atitude de libertar é libertadora e passa por cima de tudo isso. Guarde seu coração de todo e qualquer sentimento menos digno, na certeza de que se assim o fizer, estará preservando sua paz interna. Se liberte agora mesmo de todos os rancores e mágoas que fazem parte da sua vida e tenha uma saúde melhor em Cristo Jesus Nosso Senhor.

Boca Poderosa

Posted: 03/03/2011 in Devocional, Estudos, Humor?!?
Etiquetas:, , , , ,

A morte e a vida estão no poder da língua (Prov l8; 21). Precisamos de tomar cuidado para não desonrarmos ao Senhor com as nossas palavras; é que por meio delas seremos justificados ou condenados (Mat 12; 36,37).

A velha natureza está sempre activa em nós, se não vigiarmos. Temos necessidade da exortação do apóstolo Paulo para não provocarmos, para não sentirmos inveja, para não julgarmos os outros.

Como estamos prontos para falar mal, e mesmo murmurar uns contra os outros, em vez de actuarmos com graça, reconhecendo as nossas faltas e sobretudo orarmos uns pelos outros (Gál 5; 26, Rom 14; 3, Tiago 4; 11 e 5; 9-16).

No tocante aos nossos pensamentos e sentimentos mútuos, devemos seguir igualmente o exemplo deixado pelo Senhor Jesus Cristo. Devemos ser submissos (sujeitos) uns aos outros, revestidos de humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo (Col 3; 12, 13).

«Revesti-vos, suportai-vos, perdoai-vos»
O revestimento (vestir de novo) o novo homem, a nova criatura não é algo que o crente deva construir pelo seu próprio poder. A sua nova identidade toma forma à medida que vai conhecendo melhor ao Senhor. O bom relacionamento do crente com Ele, torna-o apto e pronto a ser tolerante, a perdoar e a amar de verdade.

«Aquele que diz que ama a Deus e aborrece a seu irmão é mentiroso» (I Jo 4; 20). Aquele que diz que não pode perdoar, está a condicionar a acção do Espírito Santo.

«Se alguém cuida ser religioso e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração…» (Tiago 1; 26).

Como cidadãos de uma pátria celestial, somos chamados à prática de uma conduta santa e ao exercício de uma linguagem sã que promova a edificação.

Há quem se glorie em proferir disparates!

A língua é um instrumento de grande poder, ela pode afectar a nossa vida, ela é como um fogo que descontrolado pode causar uma grande tragédia. E a tragédia é que todos temos uma língua que instila veneno, que nem sempre sabemos usar e que nenhum homem pode domar (Tiago 3; 8).

O esforço humano por si só não é suficiente. Ela só pode ser controlada pelo poder de Deus.

Não ignoremos que as más conversações, a blasfémia, o mexerico, a malícia, a mentira, o juramento falso, têm o poder de arruinar, manchar, e corromper todo o carácter moral de uma pessoa ou comunidade.

Os crentes são aconselhados a despojar-se de atitudes e emoções conducentes a uma linguagem destrutiva.

A ira, a cólera, e a malícia são panelas de pressão que rebentam em palavras que magoam e destroem.

Assim, toda a linguagem que ameace destruir o ser humano deve ser evitada, mesmo extirpada.

Na comunidade cristã, convém que sejamos de um mesmo sentimento, pois se assim não for, como podemos cooperar uns com os outros e promover a edificação do Corpo de Cristo?Amar o nosso próximo, passa, implicitamente, por respeitá-lo ainda que com os seus pontos de vista porventura diferentes do nosso e orar por ele. Senão vejamos mais uma vez o conselho da Palavra de Deus em I Pedro 3.8-10.Cuidado! Pagar com a mesma moeda, responder à letra, tornar mal por mal, não é de modo nenhum prerrogativa do verdadeiro filho de Deus. Rom.12. 9-21,mas antes da criatura sem Deus.

Sejam sempre agradáveis as nossas palavras, visando a paz, a união e a felicidade de todos.
Refrigério Edição n.º 118 – Setembro/Outubro 2007
Autoria: Samuel da Silva Oliveira

 

jesusAS PALAVRAS DE JESUS NA CRUZ

A Palavra de Cristo habite em vós abundantemente. (Colossenses 3:16)

1) Palavras de Perdão:
“E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34)

2) Palavras de Salvação:
“E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23:43)

3) Palavras de Consolo:
“Ora, Jesus… disse à sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe” (João 19:26-27)

4) Palavras de Sofrimento:
“E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactâni? que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Marcos 15:34)

5) Palavras de Obediência:
“Jesus… para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede” (João 19:28)

6) Palavras de Triunfo:
“E quando Jesus tomou vinagre, disse: Está consumado” (João 19:30)

7) Palavras de Confiança:
“E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Lucas 23:46)

VEDE ALI NA CRUZ CRAVADO
MEU JESUS, O SALVADOR
VEDE QUE PROVA NOS TEM DADO
DE SEU CELESTIAL AMOR.


(Desconhecido)