Arquivo de Dezembro, 2010

Samuel Nyströn

Posted: 23/12/2010 in Quem foi?!?

Erik Gustaf Samuel Nyström chegou ao Brasil em 1916. Ele foi um dos primeiros missionários suecos pentecostais em terras brasileiras. Em 1924, quando o pioneiro Gunnar Vingren, fundador da Assembleia de Deus no Brasil, teve de deixar a direção da igreja em Belém do Pará para dirigir o então incipiente trabalho no Rio de Janeiro, o missionário Samuel Nyström, enviado ao Brasil pela Igreja Filadélfia em Estocolmo, Suécia, assumiu a liderança da igreja paraense no lugar de Vingren.

Nyström foi o instrumento usado por Deus na nova fase de crescimento da obra no Pará. Foi ele quem idealizou, inaugurou e dirigiu a primeira Escola Bíblica de Obreiros em Belém. Em 30 de outubro de 1926, inaugurou o primeiro templo-sede da Assembleia de Deus em Belém, na presença de 1,2 mil pessoas. Em 1927, deu início ao movimento beneficente em favor das viúvas de pastores.

Em 1930, despediu-se de Belém em direção ao Rio de Janeiro, deixando em seu lugar o missionário Nels Nelson. Nyström já havia visitado o Rio em abril de 1925. Era, como os registros da época relatam, um obreiro companheiro e maduro, e conhecido como grande pregador e ensinador. Conta-se que ele falava, além do sueco e do português, inglês, francês e alemão fluentemente, conhecia o texto bíblico nos originais grego e hebraico, e era exímio doutrinador. É autor do livro Jesus Cristo, Nossa Glória, publicado pela CPAD, e de alguns hinos da Harpa Cristã. Sua vinda foi uma grande conquista para a obra no Brasil.

Em 14 de agosto de 1932, Samuel Nyström substituiu Gunnar Vingren na direção da igreja no Rio de Janeiro. O trabalho, como era de se esperar, continuou crescendo. Nesse período, a Assembleia de Deus que mais crescia no país passou a ser a do Rio.

Nyström presidiu a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) na maior parte dos anos 30 e 40. O ano de 1943 ficaria para sempre lembrado como o ano da evangelização e do ensino bíblico na AD no Rio de Janeiro. De março a maio daquele ano, a igreja distinguiu-se pelas intensas atividades evangelísticas, que aumentaram de forma patente o número de membros da igreja. Quanto ao ensino, a Escola Bíblica daquele ano foi considerada uma das mais expressivas de todas, pela qualidade e eficiência da instrução.

Em 1944, a AD do Rio de Janeiro completava 20 anos de existência. Liderada pelo pastor Samuel Nyström, ela realizou um dos acontecimentos mais notáveis de sua história. No dia 24 de junho de 1944, todos os membros foram mobilizados e em uma hora foram distribuídos na capital cerca de 200 mil folhetos e igual quantidade de evangelhos. Centenas de irmãos percorreram as ruas da cidade distribuindo a literatura evangelística, numa das melhores comemorações de aniversário da AD no Rio em todos os tempos.

Em 1960, quando já estava de volta à Suécia, Samuel Nyström partiu para pátria celestial. Ele deixou saudades tanto aos obreiros brasileiros como aos suecos, e um exemplo de vida ministerial que jamais será esquecido. (Revista Ensinador Cristão, nº 45, CPAD – pág 17)

Anúncios
Estamos chegando a mais um natal. Para uns a festa da hipocrisia, para outros uma oportunidade de receber e dar presentes. Para bem poucos a representação do nascimento de Jesus. Jesus é a representação máxima do amor do Criador. Sabe o que pode separar você desse amor? Veja:

JESUS: O Deus de Amor Eterno

Pode alguma coisa nos separar do amor que Cristo sente por nós?

Descendo do trono, Jesus removeu o seu manto de luz e cobriu-se de Pele; pele pigmentada e humana: A luz do universo penetrou em um ventre escuro e úmido. Ele, a quem os anjos adoram, aninhou-se na placenta de uma camponesa, nasceu em uma noite fria e dormiu sobre o feno das vacas.

Maria não sabia se devia lhe dar leite ou louvá-lo. Então, fez as duas coisas, pois, como ela conseguia imaginar, Ele estava faminto e era Santo.

José não sabia se devia chamá-lo de Júnior ou de Pai. Mas por fim acabou chamando-o de Jesus, pois foi assim que o anjo lhe havia ensinado. Além disso, José não tinha a menor ideia sobre como chamar um Deus que ele podia embalar nos braços.

Você não acha que eles inclinaram suas cabeças e imaginaram: “O que, por todos os céus, você está fazendo Deus?” ou ainda, “Deus, o que está fazendo neste mundo?” E Deus responde: “Pode alguma coisa fazer com que eu pare de amar? Veja como eu falo a sua língua, durmo em sua terra e experimento o seu sofrimento”. Observe o Criador da vista e do som quando Ele espirra, tosse e assoa o nariz. Gostaria de saber quanto Ele compreende o que você sente? Olhe nos olhos vívidos da criança de Nazaré; é Deus caminhando. Para a escola. Considere o pequeno à mesa de Maria; é Deus derramando o seu leite. Deseja saber quanto tempo o amor de Deus pode durar? Descubra a resposta em uma cruz lascada, em uma colina escarpada. Ele é aquEle que você vê lá em cima, o seu Criador, o seu Deus, pregado com pregos e sangrando. Coberto de cuspe e de pecados. É o seu pecado que Ele está sentindo. É a sua morte que Ele está morrendo. É a sua ressurreição que Ele está vivendo. Assim é o tamanho do amor de Deus por você.

“Pode alguma coisa se interpor entre, nós?” Pergunta o Filho primogênito. Ouça a resposta e assegure o seu futuro nas triunfantes palavras de Paulo: “Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está: em Cristo Jesus, nosso Senhor!” (Rm 8.38-39) (Extraído da obra Nas Garras da Graça, de Max Lucado.)