Deus o Nosso Pai

Posted: 09/08/2010 in Devocional

Você já parou pra pensar no tipo de relação que tem com Deus. Ah! Ele é o meu Senhor e Salvador – você responde. Mas será que é só isso? Será que Deus deseja apenas uma relação patrão-empregado conosco?

 A resposta é não. Tudo que Ele deseja é ser nosso PAI. E o que muda com isso? Tudo.

 * Um homem pode ser professor sem ser pai; mas um pai certamente será um professor.

* Um homem pode ser um senhor sem ser pai; mas um verdadeiro pai será um bom diretor do lar.

* Um homem pode ser um provedor; mas um pai de verdade trará sempre providência à família.

 Tudo isso se encaixa. Isto é o que motiva a Deus. O Seu deleite é ser um grande Pai para a humanidade.

 Reconhecer a Deus como Pai é ir mais longe. De modo geral o Pai é aquele que em sua vida provê e protege. E isso é exatamente o que Deus faz.

 Nossos pequenos momentos com nossos filhos e pais são marcantes. Brincamos horas e horas com eles. Pulamos nas folhas do quintal; agarramo-nos um ao outro pelo pescoço.

 Isso não acontece entre aluno e professor. Sargento e soldado não fazem isto.

 Que consolo desfrutar de Deus desta forma. Somos seus filhos e podemos tratá-lo como Pai.

 Quando somos crianças e cortamos o cabelo ou grudamos chiclete, queremos apenas que nosso pai nos compreenda e nos ajude neste momento constrangedor, não é verdade?

 Os erros de nossa vida nos torna frágeis e nos sentimos envergonhados tal qual uma criança que estragou a camisa preferida de seu pai. E neste momento crítico desejamos um Pai que apesar de nossos erros escritos na parede, nos ame. Todos queremos um Pai que nos ame apesar de nossas faltas, não é verdade?

 De fato temos esse Pai. Um Pai que mostra seu melhor lado, quando revelamos nosso pior. Um Pai cuja graça é mais forte quando nossa devoção é mais fraca. Somos como uma criança chorosa quando cai e esfola o joelho gritamos pelo pai, Ele nos pega no colo e nos enxuga as lágrimas e nos sentimos seguros e aliviados.

 Pensamos erroneamente que o amor de Deus varia conforme nossas atitudes. Se formos maus o termômetro do amor de Deus se esfria. Mas não é assim. Ele não nos ama pelo que fazemos, mas pelo que somos e somos seus filhos.

 Esse amor paterno não é natural. Não é natural amar um assassino e adúltero, mas Deus o fez quando amou a Davi. Não é normal amar alguém que desvia o olhar de você, mas esse foi o amor de Deus por Salomão. Não é normal amar alguém que lhe troca por imagens de pau e pedra, mas Deus o fez quando decidiu não desistir de Israel.

 Você pergunta: Deus realmente de importa? Sim Ele se importa. Nunca se esqueça Ele é nosso Pai. Nunca seremos bons filhos o suficiente. Mas Ele é o melhor dos pais. Deixe que o Senhor seja sua fonte de segurança e desfrute dos direitos de filho, descanse em seus braços, tome posse do melhor que Ele tem para nós, afinal disse Ele: Tudo o que tenho é teu meu filho (Lc 15.31).

Pesquisa Bíblia de Estudo Devocional, Max Lucado. CPAD.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s